by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 06.04.12 às 15:00link do post | favorito

Chegamos a sexta-feira santa a caminhada desta quaresma aproxima-se do fim, variando na forma e no comprometimento a maioria dos católicos tratou a esta época com a habitual indiferença, limitando-se a cumprir com o protocolo do jejum das sextas-feiras. A tradição (pagã) ainda dita que nas sextas-feiras se coma peixe, mas essa é um erro de interpretação, ou seja a regra de "antigamente" era que se fizesse o sacrifício de não comer carne (alimento "rico") nos dias de jejum, contudo a substituição da carne por peixe na refeição pode não consistir jejum, e em alguns casos quer pelo seu valor ou pela forma (como é apreciado) pode até traduzir o inverso, a gula.

Ao longo dos tempos diversas correntes foram aparecendo, a que "vigorava" a meio do século passado a do jejum sem carne (quando nem sequer se cheirava o do peixe), mais tarde nos anos 80 a "moda" passava por cortar no café e nos cigarros, e agora que chegamos ao novo milénio da redenção as opções da modernidade passam pela abstinência aos vícios actuais da tv aos jogos on-line, tudo conta desde que signifique sacrifício, e seja feito na devida descrição.

Na essência desta época deve prevalecer sempre o espírito de sacrifício, e o arrependimento acompanhado do perdão, são estes os valores que perduram desde há dois milénios para cá, foram fundamentados no sacrifício humano do nosso irmão Jesus Cristo, e vão continuar a inspirar as gerações futuras no caminho do bem e da verdade.

 

Os Santos Jejuns das Sextas-Feiras

tags:

teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO