by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 27.02.09 às 19:33link do post | favorito

Envolto no buliço dos dias atribulados que atravesso

por vezes nem dou pela luta inglória em que me envolvo

á procura da receita ideal para alcançar as minhas ambições.
Ajo mecanicamente com o próximo
insensível ao toque cumprimento com o desprazer da obrigação

atrás de cada voz que reconheço está um rosto que não vejo

Num jogo de toada e resposta invento os golos e finjo as vitórias

sem parar para pensar esqueço aqueles e aquilo que me rodeia

confundo a verdade dos valores

e cego o pensamento com a ganância da minha gana

o tempo é de mudança, é urgente reconhecer os erros!

Lá fora a Primavera vai chegar não tarda nada

os dias são cada vez maiores

e as noites brilhantemente intermináveis

cada dia que nasce debita um universo de novas oportunidades!

Qual grito de alegria os meus olhos resplandecem

a cada sorriso que se abre e credita esperança!

De braços abertos aceito a tua ajuda

com a alma aberta confio no futuro.

Cada vez mais serei um vencedor!

 


xiba-te
by Hellder Pinho, em 25.02.09 às 19:25link do post | favorito

Entramos agora na Quaresma tempo de reflexão e recolhimento, ou deveria ser, por mais voltas que demos ao tema o comum dos católicos só o associa este tempo ao jejum da Quarta-feira de Cinzas e das restantes sextas-feiras da Quaresma. Por tradição o jejum dos Tugas é mal praticado, habitualmente resumem erradamente esta pratica á substituição da carne por peixe nas refeições, que do ponto de vista nutricional até é positiva já que a generalidade da população come pouco peixe. Contudo é necessário rever as tradições e actualizar os costumes, sem perder o espírito do jejum defendo que este deve ser feito com a renúncia a algo do agrado pessoal recuperando assim a essência do sacrifício na Quaresma.

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 23.02.09 às 19:08link do post | favorito

Carnaval 2009, São Martinho da Gandara * City

 

É um déjà vu, todos os anos um pouco por todo o lado e para alegria de miúdos e graúdos, realizam-se desfiles de carnaval feitos com uma boa dose de imaginação e potenciados por muita carolice. É de louvar aqueles que sem orçamentos ou grandes ajudas arriscam estes eventos, até porque como foi noticiado nos media este ano houve a infelicidade de para alguns nem tudo ter corrido bem. 

Brindados pelo sol, abalados pela crise e embalados pelo samba, vamos cumprir calendário, criticar sem censura, esquecer um pouco as agruras da vida, abanar o esqueleto e festejar o Carnaval.

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 20.02.09 às 19:09link do post | favorito

Pôr do Sol sobre a Ria de Aveiro

terça-feira de Carnaval 24-02-2004

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 18.02.09 às 19:54link do post | favorito

Mudam-se os tempos e são outras as vontades, já nos foge da memória o tempo em que as mulheres depois de casadas se dedicavam apenas á vida doméstica, com as exigências do tempo de agora elas cada vez mais se equiparam aos homens em tudo (nós é que não). No trabalho elas tentam demonstrar a superioridade do seu intelecto (inferior), na vida social dão cartas (na cozinha) alimentando a nossa imaginação humorística. Mas está a crescer entre nós um fenómeno curioso, um cada vez mais crescente numero de adolescentes que despreocupadas com o seu aspecto, ficam de longe mal ao lado das suas progenitoras que do alto da sua bem disfarçada meia-idade, fazem ver ás suas crias. Tudo tem um princípio, dietas malucas ou regimes rigorosos, uma hora por semana com o “capacete” enfiado na cabeça, depilação a tudo quanto é pelo, um bronze (digital) de corpo inteiro e fora de época, calças de cinta descida com corte apertado, wonderbra, os habituais saltos altos e outros apetrechos de encher o olho, tudo em perfeito alinhamento com a moda mais (o)usada de fazer corar de inveja as miúdas mais afoitas. E lá estão elas prontas a deixar a cabeça de alguns a trocar os bês pelos vês e a perguntarem-se a si próprios porque é que as miúdas não seguem o exemplo… de cima!


xiba-te
by Hellder Pinho, em 16.02.09 às 19:57link do post | favorito

O tempo em que informação é poder tem os dias contados (thank god), a aldeia global em que vivemos está saturada com as múltiplas fontes de informação que nos rodeiam, estas despejam a qualquer o custo aquilo que capta audiência e faz vender. Sentem-se os ventos de mudança e uma nova geração de publico exigente nasce e procura outros valores.

Bem-Vindos á Era do Conhecimento!

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 12.02.09 às 20:47link do post | favorito

No final de um jantar de amigos, pergunta um conviva á anfitriã:

- Tens fio dental?

Ao que ela responde:

- Sim, mas já o vesti de manhã!

 

 

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 10.02.09 às 19:20link do post | favorito

No passado fim-de-semana assisti a um espectáculo de dança feito por jovens, independentemente do valor artístico do mesmo, o empenho das crianças e adolescentes é inegavelmente meritório. É pena que os promotores deste Grupo de Dança tenham intenções de acabar com o mesmo, convém lembrar que são ocupações como esta que ajudam a que estes jovens não se desencaminhem, elas fomentam o espírito de equipa estimulam a entreajuda e contribuem de sobremaneira para a educação cívica dos jovens pelo que o fecho deste Grupo poderá ter custos sociais enormes. Esta mensagem é endereçada ao Centro Social P.S.P. Castelões ao qual pertence o Grupo de Dança e ao Rotary Club de Vale de Cambra que organizou o espectáculo.

 

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 09.02.09 às 19:11link do post | favorito

A festa em honra da Sra. das Candeias (uma das inúmeras denominações da mãe do filho do criador) e de S. Braz (o dos rebuçados de mentol) inaugura a época de festas e romarias deste ano. Uma pequena e sóbria festa em tempo de inverno de caris essencialmente religioso, aliás como todas deveriam ser! Mesmo em ano de crise arrisco aventar que o bairrismo dos Tugas vai como sempre sobressair e teremos mais uma saison de festas e romarias recheadas de divertimentos e atracções em que o factor religioso mais uma vez fica relegado para 2º plano, onde não vão faltar os cantores de nomeada com musicas de gosto duvidoso, os carrinhos de choque com o som em altos berros mesmo na hora dos serviços religiosos e os vendedores ambulantes a atravancar tudo e a disputar o melhor lugar quase até ao altar. Enfim mais do mesmo.

 

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 06.02.09 às 19:35link do post | favorito

Todos os dias assistimos a noticias que relatam o despedimento de pessoas, quer pelo encerramento de empresas quer pela redução de postos de trabalho. Encobertas pelo cenário de crise muitas empresas aproveitam o momento para um escape:

-Algumas que declaram falência estarão apenas a aproveitar o momento para com isto se “livrarem” de dívidas e voltarem a abrir mais tarde

-A redução de postos de trabalho em determinados casos será apenas para, aproveitando a conjuntura, forçar a mão-de-obra restante a executar a mesma ou maior produção

-Verificam-se casos em que são suprimidos alguns departamentos “secundários” (informática, limpeza, segurança, etc.) para recorrer ao outsourcing

-Casos mais flagrantes são aqueles em que empresas apenas eliminam a produção, dissimulando a coberto da crise a deslocalização da produção

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 05.02.09 às 19:45link do post | favorito

Dizem os entendidos que a crise que atravessamos nasceu do casamento entre a sobre-produção e o descrédito do crédito, mas colocar a culpa da crise apenas nestes dois factores é leviano demais, se recuarmos um pouco no tempo veremos que outros tiveram a sua quota-parte com o mercado de futuros e a especulação do preço das matérias-primas (ex. crude e metais) á cabeça. Estamos longe de vislumbrar o que nos reserva o futuro e ninguém arrisca um prognóstico, contudo uma coisa é certa os danos sociais serão enormíssimos. O anuncio constante do aumento do desemprego é um terrível pesadelo para a generalidade as pessoas, a cada dia que passa mais famílias se confrontam com o terror do desemprego, na incerteza do dia de amanhã as pessoas desesperam com os problemas do dia a dia desde a escola dos filhos á renda de casa.

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 04.02.09 às 18:55link do post | favorito

De um horto saíram duas senhoras, uma delas a alegria estampada no rosto segurava um vaso com uma bela orquídea em flor e comentava ela com a amiga:

- Olha que bonita, tem 2 pancas e bem enfeitadas!

ao que a outra respinga:

- Está como tu, uma flor bem enfeitada com 2 pancas….

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 03.02.09 às 19:23link do post | favorito

Só no século passado e 400 anos depois dos irmãos Anglicanos, é que foi permitido aos Católicos Romanos rezar e escutar a palavra de Deus na liturgia em vernáculo. Os fieis que até então se limitavam a repetir algumas palavras (que raramente conheciam o significado) passaram a ser parte integrante da liturgia, o sacerdote de frente para a assembleia assume a sua posição de humano entre iguais, ficando assim mais próximo da comunidade. A oração na língua nativa aproximou os fiéis da fé e incentivou-os a intervir de forma mais intensa nas actividades religiosas. Os leigos são cada vez mais a pedra angular da Igreja, reacendendo a chama da fé e dando novo vigor a algumas comunidades em vias de extinção. Contudo o balão de ar do concilio Vaticano II esgotou-se rapidamente e ainda muito ficou por fazer começando pela inflexível liturgia da missa (vulgo: eucaristia) o acto religioso central da Igreja Católica a que há muito está ultrapassada. O caminho é longo e a (in)Cúria Romana tarda em começar a caminhada, agarrando-se dogmas e doutrinas obsoletas. A Igreja existe para os homens e não os homens para a Igreja.

tags:

teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds