by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 26.07.11 às 20:52link do post | favorito

Noutro dia estava na fila para registar o Euromilhões e a demoiselle à minha frente pediu «teerrez maçoss dê tabàcô, daquele! Que do outrrô num passa nu avião...» O vendedor ainda conseguiu impingir à emigrantex mais 2 maços do «outrô» e a revista Maria, porque uma senhora assim tem de se manter actualizada, e matar... o tempo da pior maneira.


Um espectáculo destes deixa um gajo deprimido, para não ficar atrás fui ao supermercado e comprei por atacado uns quantos volumes de maços de lenços de papel e o «Sol» porque este verão está longe de ser quente.

 

 Fumar Mata


xiba-te
by Hellder Pinho, em 23.07.11 às 18:44link do post | favorito

Irónico, o insucesso da reabilitação?

 

Rehabe - Amy Winehouse (tradução)

 

Reabilitação

Tentaram mandar-me para a reabilitação

Eu disse "não, não, não"

Sim, eu estive meio em baixo, mas quando eu voltar

Vocês vão saber, saber, saber

Eu não tenho tempo

E se o meu pai pensa que eu estou bem;

Ele tentou mandar-me para a reabilitação

Mas eu não vou, vou, vou

 

Prefiro ficar em casa com o Ray

Não posso ficar 70 dias internada

Por que não há nada

Não há nada que me possam ensinar lá

Que eu não possa aprender com o Senhor Hathaway

 

Não aprendi muito na escola

Mas sei as respostas não estão no fundo de um copo

 

Tentaram mandar-me para a reabilitação

Eu disse "não, não, não"

É, eu estive meio caída, mas quando eu voltar

Vocês vão saber, saber, saber

Eu não tenho tempo

E se o meu pai pensa que eu estou bem;

Ele tentou mandar-me para a reabilitação

Mas eu não vou, vou, vou

 

O tipo disse: “Porque é que tu pensas que estás aqui?”

Eu disse “não faço ideia

Eu vou, vou perder o meu amor

Então tenho sempre uma garrafa por perto”

Ele disse “acho que tu só estás deprimida,

Dá-me um beijo aqui, querida, e vai descansar"

 

Tentaram mandar-me para a reabilitação

Eu disse "não, não, não"

É, eu estive meio caída, mas quando eu voltar

Vocês vão saber, saber, saber

 

Eu nunca mais quero beber

Eu só oh, só preciso de um amigo

Não vou desperdiçar dez semanas

Para toda a gente pensar que estou a recuperar

 

Não é só o meu orgulho

É só até estas lágrimas secarem

 

Tentaram mandar-me para a reabilitação

Eu disse "não, não, não"

É, eu estive meio caída, mas quando eu voltar

Vocês vão saber, saber, saber

Eu não tenho tempo

E se o meu pai pensa que eu estou bem;

Ele tentou mandar-me para a reabilitação

Mas eu não vou, vou, vou

 

tags: ,

xiba-te
by Hellder Pinho, em 21.07.11 às 22:31link do post | favorito

Original ou não, o que conta é a diversão (perigosa, muito perigosa!).

 

 

 

«o medo é uma cena queeee...

a mim não me assiste» (mas devia)


«Tu bates mal "man"!»

 

 

«Tu és tolo moço,

que malho, meu»


xiba-te
by Hellder Pinho, em 19.07.11 às 22:59link do post | favorito

 Pôr-do-sol, praia do Furadouro 15 de Julho de 2011  

Pôr-do-sol, praia do Furadouro 15 de Julho de 2011

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 13.07.11 às 21:16link do post | favorito

Toda a gente tem pressa de lá chegar mas nem todos querem correr…

a meta é atingir objectivos, as pistas da vida são tortuosas, e por mais que se treine nunca se está preparado.

 

Run Baby Run


xiba-te
by Hellder Pinho, em 06.07.11 às 22:10link do post | favorito

A agencia de rating Moody’s classificou a divida Portuguesa como “lixo”, os especuladores estipulam as classificações que ditam (quase) sempre a subida do preço do dinheiro, estas agencias estão para as finanças tal como as empresas de controle de qualidade estão para a industria automóvel, verdadeiros parasitas, estão sempre presentes e “arranjam” sempre forma a de tempos a tempos imporem as suas medidas mais severas de revisão de produto (peças ou défice) para poderem facturar (ou levar outros a lucrar), quem paga é sempre o “proletariado” que transpira e emagrece ao ritmo da engorda dos grandes agiotas.

 

tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 03.07.11 às 19:41link do post | favorito

Os Tugas e as suas manias no seu melhor, porque as regras existem para ser quebradas, falar mal é preciso!

"Em Portugal é assim: um grande sentido de responsabilidade, uma vontade de ferro, o sonho que se mantém vivo. Vamos lá dar a volta a isto, que se faz tarde. Mas infelizmente isto está cheio de Portugueses."

Pedro Boucherie Mendes in Cemitério dos Prazeres

 

 

Cemitério dos Prazeres, livro de Pedro Boucherie Mendes

 

tags:

teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds