by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 29.06.12 às 00:14link do post | favorito

Numa praia semi-vazia mas repleta de um sol, capaz se fazer corar um qualquer tórrido dia de Agosto, elas fazem-se notar, as novas a querer parecer mais velhas, as mais velhas a querer imitar as novas, umas novas com estilo umas velhas com manias, ou tudo junto, sempre de telemóvel a reluzir e a ponta da unha de gel a debitar surdos sms, talvez outro qualquer segredo cabeludo mais fácil de fazer chegar assim à toalha do lado, muitas fingidas sofisticadas que assim que abrem a boca logo se vê que as aparências iludem, da que trata o neto por filhinho, à que fica escandalizada por o miúdo lhe chamar mãe, estala logo o verniz, e repreende-o recordando-lhe de imediato o seu parto e as suas origens!

O bronze é induzido de uma forma quase industrial à base de sol e pigmento, qual franga no assador vira que revira unta e besunta, a marca assim o obriga, e para não ficar com ela nas costas desaperta e aperta esquece-se e vira e volta a virar, levanta e desenfia porque se enfia no rêgo… que o miúdo estava a fazer na areia.

Com uma pontualidade fabril às 6 da tarde dão em debandada, não sem antes fazerem o controle de qualidade do bronze, o processo de verificação é simples, uma toalhinha enrolada à volta alivia o biquíni e pimba, maminhas ao léu, até que nem esta mal, notam-se bem as marcas, e não adianta ficar zangada com a parceira que deixou cair a toalha, a coitada distraiu-se com o salva-vidas que se estava a despedir de duas turistas num inglês macarrónico, estas foram-se embora bastante divertidas a tagarelar na língua da Sophia de Mello Breyner Andresen.

 

praia - as aparências iludem

as iludências aparudem - as aparências iludem


xiba-te
by Hellder Pinho, em 23.06.12 às 23:33link do post | favorito

13ª concentração de motoristas da Numofreita - Associação de motoristas de Trerras de Santa Mafalda - Arouca * Grande Festa

 

Numofreita 2012 - Saida dos Motoristas dos Transportes Figueiredo

à saída dos Transportes Alvaro Figueiredo

 

Desfile
desfile
...
subida à Sra da Mó
subida à Sra da Mó
...
fim de festa
fim de festa
...
mais em: Hellder Pinho
tags:

xiba-te
by Hellder Pinho, em 17.06.12 às 04:44link do post | favorito

O Tuga tem sempre troco para tudo, da menina do pronto-a-vestir que zelosamente apresenta o cêntimo da praxe para as calças de 30 euros que “apenas” custam 29,99 ao tasqueiro que cobra o que lhe der na real gana e ainda nos faz o manguito no fim, "toma lá que é democrático".
As mais insuspeitas donzelas, quais peixeiras de língua afiada, trazem sempre o porta-moedas carregado de trocos, pronto a vomitar à mais inocente vitima que se lhes apareça pela frente, do mais boémio piropo ao mais obsceno palavrão, até parece que engoliram uma enciclopédia de asneiras inteirinha.
Macho que se preze traz sempre consigo uma interminável tonelada de incríveis argumentos, cospem do mais simples “sei porque sei e, não se fala mais disso”, aos elaboradíssimos raciocínios baseados em teses cientificamente comprovadas "tal como demonstrou ontem, o cabeçalho do fidelíssimo jornal A Bola"…

……há sempre troco para tudo e todos.

 

Troco


xiba-te
by Hellder Pinho, em 11.06.12 às 03:33link do post | favorito

Às duas por três acabamos sempre por chegar lá, palavra puxa palavra, a conversa azeda e, pimba, acabamos no asneirêdo, não é coisa bonita mas de facto chega a ser vulgar, quando caímos na realidade já é tarde de mais e, os impropérios que vomitamos fazem-nos agora engolir em seco e, deixam-nos decididamente envergonhados. Contudo os asneirentos ocasionais são meros amadores se compararmos com os profissionais do palavrão, esses que não conseguem construir uma frase sem colocar pelo meio uma catrefada de asneiras, homens de barba rija e mulheres de pelo na benta, que a avaliar pelo seu palavreado: na cozinha só temperam com alho, estão sempre a mandar os outros fazer viagens curtas, trazem sempre a genealogia do ramo materno na ponta da língua, são versados em ginecologia e pecuária, aliás devem pertencer a alguma linhagem estranha, uns serão aparentados de gado bovino e outros serão a prova provada de que os cães e as suas fêmeas são os melhores amigos do homem, tal é a frequência que nomeiam estas raças entre si. Ao fim e ao cabo trata-se de um linguajar estúpido que uns usam como forma de escape, outros «orgulhosamente» como forma de afirmação e, outros ainda na sua inocência sem remédio já não escapam à indecência.

 

don't love you

 

Exemplo de uma alcoviteira que quis deixar a sua marca num concorrido elevador e, sem qualquer pudor escreveu lá o seu apelido, só faltou nomear a raça e o número de telemóvel.


xiba-te
by Hellder Pinho, em 05.06.12 às 21:10link do post | favorito

«Onte à noute só bubi uma mine, as ôtras fôru todas das grãodes, ... acabou-se-mu guito,... deixei u carro nu tasco porque já nim malembraba cu tinha lubado,… quandê cheguê a casa a mulher estaba vem bubida, i arriou-me, i já num me mexi mais... i tibe munta sorte, desta bez inda dromi na suleira da poarta, i num xubeu,… acordei cando passou o padeiro, se num foss-ele nim tinha dado porela ca casa néra a minha...»

 

** tradução indisponível **

 

lombo de lagosta com camarões descascados e super-bock mini gelada

 

* imagem meramente ilustrativa *


teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds