by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 03.02.09 às 19:23link do post | favorito

Só no século passado e 400 anos depois dos irmãos Anglicanos, é que foi permitido aos Católicos Romanos rezar e escutar a palavra de Deus na liturgia em vernáculo. Os fieis que até então se limitavam a repetir algumas palavras (que raramente conheciam o significado) passaram a ser parte integrante da liturgia, o sacerdote de frente para a assembleia assume a sua posição de humano entre iguais, ficando assim mais próximo da comunidade. A oração na língua nativa aproximou os fiéis da fé e incentivou-os a intervir de forma mais intensa nas actividades religiosas. Os leigos são cada vez mais a pedra angular da Igreja, reacendendo a chama da fé e dando novo vigor a algumas comunidades em vias de extinção. Contudo o balão de ar do concilio Vaticano II esgotou-se rapidamente e ainda muito ficou por fazer começando pela inflexível liturgia da missa (vulgo: eucaristia) o acto religioso central da Igreja Católica a que há muito está ultrapassada. O caminho é longo e a (in)Cúria Romana tarda em começar a caminhada, agarrando-se dogmas e doutrinas obsoletas. A Igreja existe para os homens e não os homens para a Igreja.

tags:

teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO