by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 05.03.10 às 20:30link do post | favorito

Se me lembro?

Da esmarroadela que dei no Quim, quando andamos á bulha por causa do cromo do Maradona.

De quando a Bela espetou com o casaco da Lena no tanque do lavadouro, por causa do beijo que lhe deu o Toni.

Do bilhete que a Russa escreveu com letra a imitar a da Berta, a dizer que o Litos andava com a Rosita.

Da frase que o Zeca do Crasto pintou no muro da escola de baixo quando a Zeza Borboleta o trocou pelo Pepe Perigoso.


E pouco passava disto, até porque:

Eu tinha vergonha que a minha mãe descobrisse

O Zeca tinha medo do cinto do pai

A Russa não suportava as reguadas da professora

A directora chamava o Pai mal surgia qualquer coisa

As faltas a vermelho eram temíveis

e até se chumbava o ano!


Bem me lembro…, destas e de muitas mais,

mas os tempos eram outros e por uma ou por outra razão o respeito prevalecia, éramos toscos, manhosos ou até inocentes, mas quase sempre responsáveis.

 

Mudam-se os tempos e são outras as verdades, os miúdos amadurecem precocemente, nós os pais nem sempre acompanhamos os filhos, a evolução do que nos rodeia, e hoje em dia tudo corre a outra velocidade:

os palavrões correm á velocidade do telemóvel,

as bocas voam á velocidade do sms,

as infidelidades chegam ao Hi5 antes dos cornos,

e por aí a diante…

No reino do digital nem tudo é virtual as ameaças não são veladas, as recalcadas mentiras tornam contornos reais

 

A liberdade que levianamente se transforma em libertinagem e a aparente impunidade de que gozam os jovens e crianças, levam a que tantas vezes sejam ultrapassados os limites, acontecimentos como

do suicídio do jovem Leonardo

que tragicamente badala na nossa cabeça

            da menina enxovalhada na net

                        e vitima de muitas outras atrocidades

            a professora a aluna e o telemóvel

                        tudo filmado e devassado on-line

além de inúmeros e incontáveis, tantos outros casos

            escondidos no silencio  do medo ou da vergonha

destroem a infância e juventude dos nossos filhos,

e hipotecam o futuro deles e de todos


Em resumo (ou não): 

falta de educação dos miúdos

desprovimento de valores sociais

desleixo da sociedade

mau acompanhamento dos pais

desinteresse dos professores

desmazelo do pessoal não docente

posso até numerar mil e uma outras razões

 

Os resultados físicos ou psicológicos 

são nódoas difíceis ou até impossíveis de limpar

trágicos e irreparáveis.

 Mas ao fim e ao cabo:

A resposta é sempre a mesma

a culpa ou a responsabilidade

pode vir a ser minha…

…porque sou PAI


teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO