by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 11.01.11 às 22:01link do post | favorito

Portugal é um País de Mourinhos, somos todos uns “Special Onesda treta…, pronto já disse.

O texto que vou escrever a seguir é que é mais difícil, posso enveredar por dois caminhos, ou satirizo, ou opto por um texto mais sério, como não sou o Mourinho da escrita vou partir para o ridículo (ou talvez não).

 

Considerem-se avisados:
a leitura deste texto pode prejudicar o ego (da nação) e é da exclusiva (ir)responsabilidade de quem estiver com pachorra para me aturar.


Nós Tugas, esta nossa raça de Mourinhos superiormente conceituada, somos os melhores (dos melhores) nas nossas artes (e manhas) e não se conhecem outros melhores que nós neste planeta (e arrabaldes).

 

Nos futebóis são “paletes” de prémios e “carradas” de taças, a selecção nacional é que não ganha (quase) nada, politicas á parte até temos os melhores dos melhores Mourinhos: economistas, contabilistas, banqueiros, advogados, políticos, corruptos (ler pontuação a gosto), etc. e tal mas o nosso país está quase na banca rota.
Sempre que o Mourinho das estatísticas observa um índice internacional se o tópico é de mérito analisa a tabela de baixo para cima por certo somos dos últimos, e for um tópico de demérito a táctica é analisar tabela de cima para baixo e assim encontra mais depressa o nosso ranking, … olha! olha! não sou eu que digo é assim que nos mostram os Mourinhos do jornalismo nos telejornais,… claro que não vês, não fosses tu o Mourinho dos telecomandos o às do zapping.
Os nossos trabalhadores são os melhores dos melhores, os Mourinhos da produtividade, cotados ao mais alto nível, … no Luxemburgo, por cá nem por isso.
Distinguimo-nos a todos os níveis pelos factos mais insólitos, desde umas tripas á moda do Porto servidas em cima de uma ponte em Lisboa a um bolo mal cosido com três quarteirões de cumprimento, tudo serve desde que venha a TV filmar, haja quem pague a conta… e não permitimos que apareçam outros melhores que nós.
Não é injuria, a nossa mentalidade tacanha assim o dita: em Portugal só se dá “credito” a quem tiver (ou não) provas dadas no exterior, basta vir um engravatado ex-entregador de pizza das ramblas de Barcelona para lhe caírem todos aos pés num “endeusamento” doentio, e não é difícil para o Mourinho das criticas encontrar o culpado: o nosso sistema de ensino (claro) que debita resmas de jovens para o mercado de trabalho sem qualquer preparação.

 

Post Scriptum (recuso-me a escrever a abreviatura):

Aproveito para dar os parabéns ao verdadeiro: José Mourinho, considerado o melhor treinador de futebol do mundo em 2010.

Dou razão ao juiz que diz que a transcrição por si só não chega é preciso ouvir (mesmo) para se perceber a entoação que é dada ás expressões, malgrado os meus esforços e devido á minha falta de jeito não consegui transpor para este escrito o tom sínico e arrogante que ele mercê (ou talvez não).

...e desculpem, tive de escrever em português.

José Mourinho, Treinador do ano 2010 - FIFA Balon D'Or


xiba-te
by Hellder Pinho, em 23.05.10 às 18:38link do post | favorito
Bruna Real de Mirandela, coelhinha da Playboy

Em Mirandela a professora Bruna foi vítima de bullying pela sociedade, depois de ter posado para a Playboy, e não fossem os seus "afectos" (desas)sossegar os miúdos, foi enérgica e imediatamente afastada da docência (arquivada como uma revista), pois neste país de brandos costumes a moral deve ser respeitada.

 

Leandro de Mirandela

Em Mirandela o aluno Leandro foi vítima de bullying pelos colegas, com o trágico desfecho que a todos atemoriza a memoria, até agora a irresponsabilidade do que aconteceu na escola (agora faço eu bullying, senhores docentes foi fora da escola mas em tempo de aulas e não preciso de me alargar mais) está nesta "indocência" de ainda não ter encontrado responsáveis, pois neste país de brandos costumes "coitadinha" da culpa que morre muitas vezes solteira, e a moral que se lixe.



xiba-te
by Hellder Pinho, em 22.04.09 às 19:29link do post | favorito

Não tarda nada estamos a levar outra vez com a contestação dos professores á (sua) avaliação, e não é á toa até porque estamos quase na recta final das aulas e com elas a avaliação aos alunos. No meio de toda esta confusão de protestos dos docentes a imagem que acaba por passar para a opinião pública é a de que os profes não desejam ser avaliados.

Esta situação está a causar alguma confusão na sociedade, até porque actualmente grande parte dos trabalhadores vê diariamente a sua performance avaliada e por vezes até “sancionada”. Nem todas as situações são comparáveis e não será de esperar que um professor tenha (tal como acontece com muitos operários fabris) um “semáforo” a seu lado a indicar a sua produtividade. Os professores não são os únicos a ser avaliados pelos seus pares, no mundo empresarial laboral a concorrência é pró-activa e gera quase sempre melhor desempenho.

A classe docente deve ser a primeira a dar o exemplo, porque dela depende em boa parte o êxito na formação dos alunos e estes são futuro da nossa sociedade, que se avizinha cada vez mais competitiva. Contudo convém lembrar os pais e encarregados de educação que devem ter uma presença activa na educação dos filhos, e que não devem depositar apenas no sistema de ensino o ónus da boa ou má performance educativa dos filhos. A boa educação e bom carácter de uma pessoa dependem sempre e muito da educação que esta teve no seio familiar.

 


teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO