by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 06.05.12 às 19:45link do post | favorito

É um cenário típico nas nossas estradas no inicio de Maio, milhares de peregrinos que vêem de longe e de perto, rumo à Cova da Iria, ao Santuário da «Mãe Maria», percorrem aquilo que em outras circunstancias lhes seria inatingível, tal é a força que lhes imprime a fé, por trás de cada rosto uma promessa, o anseio de quem acredita ser atendido pela Nossa Senhora de Fátima.

 

em busca da felicidade - peregrinos a caminho de Fátima


xiba-te
by Hellder Pinho, em 14.05.11 às 00:00link do post | favorito

A Fé,

«a tal»

que move montanhas,

aplaina estradas,

lima veredas,

luz ao longo do túnel,

é a força que nos atrai

(tal íman humano)

que a todos chama,

mas que nem todos ouvem.

 

 

Santuário de Fátima, Cova da Iria, Procissão de Velas

 


 


xiba-te
by Hellder Pinho, em 13.05.11 às 00:00link do post | favorito

A vantagem de ter Fé e acreditar na intercessão celeste na resolução de um mal, pode apenas ser fortuita, mas a “energia” gerada pela esperança na suposta ajuda esperada é uma força que a muitos faz vingar, e contribui determinantemente para o sucesso da graça pedida.

 

A Fé não conhece crise, mas conhece a crise de que se lamentam os peregrinos, que das mais variadas formas e por inúmeras razões se dirigem a Fátima, agradecer, pedir, rezar ou pura e simplesmente (como são Tomé) ver e acreditar no milagre da Fé a força que cura, trata, liberta, e redime até os corações mais fechados, a mãe que na Cova da Iria nos acarinha Maria (a) Nossa Senhora de Fátima aglutina na sua imagem todo este poder visto tantas vezes (até) acima do próprio Deus,…

 

Fátima é por estes dias a “Meca” dos peregrinos, claro que este abuso e linguagem é despropositado, mas vem a propósito de que embora todos diferentes somos todos iguais,… porque temos Fé e acreditamos em algo maior e superior, cremos em Deus, independentemente do seu nome.

 

 

Fatima, Cova da Iria, Altar do Mundo

 


 


xiba-te
by Hellder Pinho, em 07.05.11 às 21:44link do post | favorito

Cada vez mais preparados, cada ano mais organizados, sempre crentes, os peregrinos “invadiram” de novo as nossas estradas a caminho de Fátima.

 

Peregrinos a caminho de Fátima


xiba-te
by Hellder Pinho, em 12.11.10 às 22:51link do post | favorito

Pois é… dá-se o caso de… andar naqueles dias, e já lá vai algum tempo que não se sai nada de jeito, tenho-me contentado em publicar por aí uns “enlatados” para não perder o ritmo, vou ao Google e vejo como ando teclo “Hellder Pinho” primo enter e pimba já encho uma pagina de pesquisas, posso correr e saltar que não chego aos calcanhares do Tony Carreira…, mesmo assim continua “tudo em branco”, confesso que este advento tempestuoso não tem sido pródigo em imaginação, a politica nacional está murcha, são todos uns bananas, cabeças ocas de onde não sai nada que andam para ali a “encher chouriços” e a enganar o povo, exemplo cabal disso é o OE2011 que de tão fraco tira o “estimulo” a qualquer um, a reboque a economia vai de mal a pior o cenário bem Real parece saído do argumento de um filme de terror: os pobres e a classe media continuam a ser esmifrados até ao tutano e enquanto os ricos gozam de indulgentes benesses o desemprego sobe de forma galopante e com tendências para piorar, a cereja no topo do bolo (ninguém gosta dela) é que o pior ainda está para vir, com o aumento do custo de vida e a diminuição do poder de compra, melhor é nem sequer pensar! Se conseguires aguentar a minha escrita “saramaguica” e ler este post até aqui não vais ter direito a premio de consolação, nem sequer vais para a “casa de partida e recebes dois contos”, sente-te (in)feliz porque partilhas com muitos este infortúnio (nesta altura um tanto ou quanto) masoquista de viver no murcho jardim á beira mar plantado onde todos os dias te picas em espinhos e em que até já nem a senhora da limpeza lá do trabalho se chama Rosa mas tem um qualquer nome arremessado que rima com eva ou ita, Aguenta Coração, melhores dias virão, o FCP há-de ser de novo campeão (muitas vezes), o papa (este ou outro) há-de visitar de novo a catedral, por cá é sempre bem vindo desde que traga de boa nova carradas de turistas a Fátima, É disto que o meu povo gosta…, pode estar tudo a cair, o céu a desabar, a terra a tremer mas á festa ninguém pode faltar e se feriado for ou não se for trabalhar melhor ainda, não á febre que pegue, não há perna manca, não há dor na carteira, Não!… porque: não há festa como esta, é por estas e por outras que encontramos num buraco sem fundo esta (nobre) pobre nação, do peito ilustre lusitano já só restam amarelecidas memórias que já ninguém lê e de que poucos se orgulham.

Neste temporal nem todos estamos no mesmo barco.

Neste temporal nem todos estamos no mesmo barco.


xiba-te
by Hellder Pinho, em 13.05.10 às 00:00link do post | favorito

Desde os tempos de Constantino que o Império Romano se “converteu” na religião monoteísta denominada de Católica Apostólica Romana, que tem como base Deus (nosso Pai), o Espírito Santo (o Paráclito, sempre connosco) e Jesus Cristo (o filho de Deus á imagem e semelhança do homem), sendo que os Três são Um só Deus. Entendendo ou não o “mistério” os fieis aceitam este como o dogma base da sua religião.

Os fieis buscam continuamente ao longo dos tempos protecção junto da (Santa Madre) Igreja, é a Deus que recorrem em horas de aflição em especial naquelas situações a que á saúde diz respeito, e muitas vezes é na fé que encontram a sua cura, os sépticos podem até dizer que a fé não cura mas o certo é que dá uma grande ajuda.

 

 

O facto da Virgem Maria ter carregado no ventre o Filho do Criador conferiu-lhe o estatuto de Mãe (de Deus e nossa Mãe), e por isso interlocutora preferencial junto de Deus, é por essa razão que muitas preces lhe são dirigidas e muitas graças concedidas por sua intercessão Lhe são “reconhecidas”. O grande número de templos construídos em Sua honra, os inúmeros títulos que Lhe são reconhecidos, a infindável “ladainha” de orações recitadas em sua aclamação são sintomáticos da sua importância e influência na fé e na Igreja. A “frequente” proximidade “terrena” da Virgem com os Homens assinalada nos Santuários em que se celebra a Sua aparição (Caravaggio, Guadalupe, La Sallette, Lourdes e Fátima entre muitos outros), potencia a empatia, enaltece o carisma da Virgem de Fátima (este um de entre os inúmeros títulos que Lhe são conferidos).

A grande devoção votada á Virgem Maria confere-Lhe um estatuto de “endeusamento”.


xiba-te
by Hellder Pinho, em 07.05.10 às 21:24link do post | favorito

Um grupo de peregrinos de Paços de Ferreira, numa tentativa de ultrapassar um grupo de Paredes, meteu por atalhos e ao engano foi parar ao Santuário de Nossa Senhora da Saúde da Serra em São Pedro de Castelões. Com o GPS avariado os peregrinos confiaram nas “contas do terço” e subiram á serra á procura de orientação.

Peregrunos a caminho do Santuário de Fátima

Os peregrinos enchem as estradas a caminho do Santuário de Fátima,

nesta que é seguramente a maior das peregrinações dos últimos anos.


xiba-te
by Hellder Pinho, em 15.06.09 às 20:25link do post | favorito

Dirigentes do SLB foram avistados em Fátima de terço na mão…

…em plenas negociações para contratar Jesus!


xiba-te
by Hellder Pinho, em 13.05.09 às 20:43link do post | favorito

Na sua passagem por Portugal os Árabes deixaram as suas marcas, algumas delas alguns nomes próprios que irão perdurar para sempre. Entre estes o muito comum Fátima que não é um simples nome Árabe, Fátima é o nome da filha do Profeta Maomé.

Aqui não há coincidências, a Senhora que tudo sabe, a Nossa Senhora:

das Dores

dos Aflitos

de Lourdes

de Czestochowa

de Fátima

Aquela a quem primeiro rogamos e pedimos intercessão junto do Filho, “escolheu” como um dos seus muitos apelidos o nome da filha do Profeta da religião "irmã".

Numa altura em que cada vez mais se fala de diálogo inter religioso, vale a pena observarmos este sinal deixado por Quem reconhecidamente sabe.


xiba-te
by Hellder Pinho, em 09.05.09 às 20:37link do post | favorito

 

 

É um cenário que já nos habituamos a ver, no início do mês de Maio as estradas de Portugal enchem-se de peregrinos que a pé fazem o caminho para o Santuário da Cova da Iria. O evoluir dos tempos leva a que os peregrinos se façam á estrada cada vez mais preparados. Além do tradicional boné e calçado ligeiro é cada vez mais uniforme o uso entre os peregrinos a pé do colete reflector. Contudo vale sempre a pena lembrar que antes de mais os peregrinos são peões e que as suas atitudes na via publica por vezes potenciam o acidente, quase todos eles seguem em grupo e adoptam muitas vezes comportamentos de risco como:

*)circular pela berma em pares, trios e mais invadindo a faixa de rodagem,

*)atravessamento de via pública em locais de pouca visibilidade, ou até fora da passadeira quando esta está logo ali,

*)circular por variantes onde o acesso está proibido a peões.

O facto de serem pessoas de fé e estarem muitas vezes a cumprir promessas não lhes confere um estatuto diferente do comum dos transeuntes, pelo que devem acima de tudo dar o exemplo.

Na estrada todo o cuidado é pouco e o perigo está sempre á espreita!


teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO
subscrever feeds