by Hellder 'Lage' de Pinho
xiba-te
by Hellder Pinho, em 30.10.15 às 23:11link do post | favorito

Fora com os políticos de meia tijela empenhados em apregoar políticas irreais, radicais e pouco (ou mesmo nada) ortodoxas.

Temos assistido nos últimos tempos à ascensão mediática de (supostamente eloquentes) representantes partidários, que aproveitando o tempo de antena da guerra que eles próprios instalaram no seio da vida politica portuguesa, adoptam uma posição de constante oposição e critica destrutiva, desperdiçando assim tempo e dinheiro tão necessários a ajudar o Nosso País a dar o tão esperado ultimo empurrão contribuindo (por exemplo) para o desenvolvimento da industria, daquela que cria postos de trabalho, e capaz de gerar riqueza (HELLO!), que até prova em contrário será a uma solução para sair do (tal) “buraco”, que, nunca é de mais recordar (até porque é realidade e não filosofia), essa crise para onde fomos atirados depois de anos e anos de politicas de esquerda, centradas no sector estado em que só se apostou nos sectores não transaccionáveis estagnando (essa coisa) a dita economia real.

Os frutos vermelhos, esses radicais livres, que era suposto serem antioxidantes e benéficos à saúde do regime, ao invés disso, e depois de provavelmente terem andado a fumar daquilo que faz rir, defendem com unhas (de gel) e pivôs bem treinados, que o caminho é passar a letra morta os acordos europeus (e até outros), esquecer o deficit e a inflação, mandar os credores para o galheiro (imprimir moeda), e viver a nossa vidinha, assim tipo orgulhosamente sós, na pobretana ignorância (instrumentalizada), até porque vergonhosamente fazem vista grossa ao que se vai passando à sua volta, nem que se tenha de camuflar algumas (incómodas) notícias com recurso ao lápis azul da censura, sem demonstrarem um pingo de ética, ao arquitectarem um (talvez licito) golpe de estado, com o único propósito de fazer chegar ao poder um líder derrotado, demonstrando uma atitude quase ditatorial, que deverá fazer revolver na tumba de Salazar a Saramago todos aqueles que algum dia tiveram um pingo de hombridade.

microfones renascença rtp tsf outros.jpg

A situação chega a ser tão patética, que os média dão (tanta ou) mais importância às baboseiras de um radical, que a uma qualquer proposta bem-intencionada feita de um qualquer reconhecido estadista. Acordem! Abram a pestana!

 

#AbaixooBotabaixismo


xiba-te
by Hellder Pinho, em 02.04.13 às 22:28link do post | favorito

No tempo em que o brinquedo com que todas as crianças sonhavam era uma imitação plástica de bota rasgada (com um vergonhoso preço exorbitante), o sonho de muitos jovens era cortejar uma qualquer das parteneres do show, e não havia crescido que que não sonhasse em mudar a sorte, e não se sentisse capaz de ir lá com o seu par e fazer melhor, levar a lição bem estudada, com as respostas na ponta da língua, e sem esquecer de nenhuma palavra, nome ou expressão, até chegar ao jogo final escolher a porta do carro ou sacar o dinheiro.
Em casa, na escola, no café com os amigos o concurso estava na ordem do dia, e era repetido e treinado até à exaustão. Em meados dos anos 80 (do século passado), o mito era o homem que sabia (ler num cartão) as óbvias respostas que os concorrentes sempre se esqueciam, ombreava com o (Carlos) Fininho em tiradas humorísticas que encerravam enigmas (decifráveis) e dava alento a um país a remar contra a crise e sob intervenção do FMI, tão sagrado como ao domingo de manhã ir à missa, era à segunda-feira à noite ver o concurso 1, 2, 3, era o senhor Cruz na TV e o Senhor da Cruz no Céu.


concurso 1 2 3 diga lá outra vez
Figura incontornável da Televisão do século passado em Portugal, o entertainer Carlos Cruz tornou-se neste século alvo de muita atenção mediática, acusado de graves crimes, julgado e condenado, reclamou e reclama justiça e inocência.

Continua… Brevemente numa TV perto de si!

tags: , ,

xiba-te
by Hellder Pinho, em 25.01.11 às 22:19link do post | favorito

 

“Uma mentira pode dar a volta ao mundo todo antes que a verdade consiga calçar as botas.”

James Callaghan

 

"Quem sabe demais acha difícil não ter de mentir."

Ludwig Wittgenstein

 

"As grandes massas cairão mais facilmente numa grande mentira do que numa mentirinha."

Hitler

 

"Há sempre uma história real gerada pela inventada."

Carlos Drummond de Andrade

 

"Prefiro um a mentira que me favoreça que uma verdade que me prejudique."

Provérbio escocês

 

“Vivemos num mar de mentiras verdadeiras e verdades fictícias.”

Jesus Rocha

Mentira ou Verdade, Bibi?



xiba-te
by Hellder Pinho, em 11.01.11 às 22:01link do post | favorito

Portugal é um País de Mourinhos, somos todos uns “Special Onesda treta…, pronto já disse.

O texto que vou escrever a seguir é que é mais difícil, posso enveredar por dois caminhos, ou satirizo, ou opto por um texto mais sério, como não sou o Mourinho da escrita vou partir para o ridículo (ou talvez não).

 

Considerem-se avisados:
a leitura deste texto pode prejudicar o ego (da nação) e é da exclusiva (ir)responsabilidade de quem estiver com pachorra para me aturar.


Nós Tugas, esta nossa raça de Mourinhos superiormente conceituada, somos os melhores (dos melhores) nas nossas artes (e manhas) e não se conhecem outros melhores que nós neste planeta (e arrabaldes).

 

Nos futebóis são “paletes” de prémios e “carradas” de taças, a selecção nacional é que não ganha (quase) nada, politicas á parte até temos os melhores dos melhores Mourinhos: economistas, contabilistas, banqueiros, advogados, políticos, corruptos (ler pontuação a gosto), etc. e tal mas o nosso país está quase na banca rota.
Sempre que o Mourinho das estatísticas observa um índice internacional se o tópico é de mérito analisa a tabela de baixo para cima por certo somos dos últimos, e for um tópico de demérito a táctica é analisar tabela de cima para baixo e assim encontra mais depressa o nosso ranking, … olha! olha! não sou eu que digo é assim que nos mostram os Mourinhos do jornalismo nos telejornais,… claro que não vês, não fosses tu o Mourinho dos telecomandos o às do zapping.
Os nossos trabalhadores são os melhores dos melhores, os Mourinhos da produtividade, cotados ao mais alto nível, … no Luxemburgo, por cá nem por isso.
Distinguimo-nos a todos os níveis pelos factos mais insólitos, desde umas tripas á moda do Porto servidas em cima de uma ponte em Lisboa a um bolo mal cosido com três quarteirões de cumprimento, tudo serve desde que venha a TV filmar, haja quem pague a conta… e não permitimos que apareçam outros melhores que nós.
Não é injuria, a nossa mentalidade tacanha assim o dita: em Portugal só se dá “credito” a quem tiver (ou não) provas dadas no exterior, basta vir um engravatado ex-entregador de pizza das ramblas de Barcelona para lhe caírem todos aos pés num “endeusamento” doentio, e não é difícil para o Mourinho das criticas encontrar o culpado: o nosso sistema de ensino (claro) que debita resmas de jovens para o mercado de trabalho sem qualquer preparação.

 

Post Scriptum (recuso-me a escrever a abreviatura):

Aproveito para dar os parabéns ao verdadeiro: José Mourinho, considerado o melhor treinador de futebol do mundo em 2010.

Dou razão ao juiz que diz que a transcrição por si só não chega é preciso ouvir (mesmo) para se perceber a entoação que é dada ás expressões, malgrado os meus esforços e devido á minha falta de jeito não consegui transpor para este escrito o tom sínico e arrogante que ele mercê (ou talvez não).

...e desculpem, tive de escrever em português.

José Mourinho, Treinador do ano 2010 - FIFA Balon D'Or


xiba-te
by Hellder Pinho, em 12.09.10 às 19:56link do post | favorito

Incansavelmente tecnicos informaticos tentam (incessantemente) resolver o bug que tem impedido a divulgação do acórdão da sentença do processo Casa Pia, contudo teimosamente parte das folhas continuam a sair da impressora "em branco" como se no que falta do documento nada (ainda) tivesse sido escrito.

Impressora do Processo Casa Pia


xiba-te
by Hellder Pinho, em 09.09.10 às 21:37link do post | favorito

“se algo pode vir a correr mal,

por certo vai acontecer”

 

O acórdão "final" do processo Casa Pia continua por revelar, de acordo com o tribunal esta situação deve-se a um problema informático,

 

coisas da Lei… de Murphy?!


Papelada


xiba-te
by Hellder Pinho, em 03.09.10 às 22:33link do post | favorito

No consenso geral Kafkiano é sinonimo de algo irreal ou de uma situação inconcebível, contudo no contexto actual o sentido da palavra pode ser outra.

 

Recuando um século, o eterno livro de Franz Kafka, "O Processo", descreve-nos a situação de um cidadão ao qual é instaurado um processo sem que lhe seja revelado o delito. O cidadão acusado por uma estranha forma de justiça envolve-se com advogados tanto dos do tipo experiente como dos do tipo influente, emaranha-se num calvário de repartições manhosas, recorrendo a pedidos, requerimentos, e coisas que tais, num desenrolar de peripécias que "não atam nem desatam" e que levam o cidadão à insanidade.

O Processo - Kafka

Ao fim de 6 eternos anos de martírio judicial foram agora conhecidas as sentenças (de tribunal de  primeira instância) aplicadas aos arguidos do Processo Casa Pia, contudo estas não vêm ao caso já que todos os condenados a penas de prisão efectiva, reclamam inocência, dizem-se injustiçados, continuam em liberdade e vão recorrer das sentenças.

Processo Casa Pia

O relato surreal de Kafka é uma obra de ficção,
e qualquer semelhança com o actual estado da justiça portuguesa

é pura coincidência... ou...


teias de aranha
Shelfari: Book reviews on your book blog
pesquisar
 
blogs SAPO