Fulano a 31 de Dezembro de 2009 às 09:23
Horas extraordinárias pagas? Onde já se viu!